múltiplos

 

Caixa Eclética da série Recorte e Monte (aproximações empíricas com arquitetura), 2011

 

Galpão Decorado Excelsior da série Recorte e Monte (aproximações empíricas com arquitetura), 2011

Galpão Decorado Riviera da série Recorte e Monte (aproximações empíricas com arquitetura), 2011

Unidade Construtiva de Simulação da série Recorte e Monte (aproximações empíricas com arquitetura), 2011

Unidade Construtiva de Simulação (versão colorida) da série Recorte e Monte (aproximações empíricas com arquitetura), 2011

***

Depois de depois de depois de depois de depois de depois de depois de depois de depois de…, Objeto múltiplo. Acrílico e lâmpada florescente, 2010

A obra Depois de, consiste em uma caixa de acrílico preto – com um recorte irregular na parte frente – da qual sai uma luz vermelha. Quando a peça é fixada na parede, sugere a imagem do sol se pondo atrás de montanhas. Um pôr-do-sol eterno, portátil, ligado na tomada, pronto para ser levado para casa. Dos objetos utilitários – do universo do design e da decoração – a obra conserva os materiais sofisticados, o acabamento impecável e a lógica da reprodutibilidade. Na exposição, as peças figuram lado a lado, Depois de, depois de, depois de… formando uma grande linha do horizonte. A seriação, procedimento minimalista por excelência, reforça a monótona passagem do tempo, contado por auroras e ocasos. Entre o alto design e o clichê das representações de pôr-do-sol, sobressai a ironia presente na tentativa de trazer a natureza para o ambiente doméstico. A Obra integrou a exposição Múltplos 397


Planetarium. Objeto múltiplo. Hotstamp sobre veludo e glitter. 2010

california

Califórnia, folder impresso pela Califórnia Artes Gráficas,  tiragem de 2500 exemplares, 2009

A publicação Califórnia é um folder, de formato retangular, tamanho, 14 x 70 cm, que traz um degradê, que vai do amarelo, passa pelo laranja, vermelho e chega ao preto, numa alusão a um pôr-do-sol. Sobre a parte mais  escura do papel, encontra-se  escrita a palavra “Califórnia” em amarelo. Sobre a delicada  mudança de tons do degradê, foi aplicada uma textura reticular característica da indústria gráfica, porém de forma ampliada. Vê-se a olho nu, o que se veria somente através de uma lupa, numa operação que evidencia o processo pelo qual passa o papel na gráfica, na hora da impressão. A referência ao seu próprio momento de produção não está somente nas retículas: o nome que vem escrito no folder é também o nome da gráfica que o imprimiu. Na parte de trás, o impresso traz somente novas informações sobre si mesmo: o nome e o endereço da gráfica no qual foi impresso, o tipo de fonte que foi utilizado, a tiragem, o tipo de papel e sua gramatura, além de outras informações técnicas.Ao fazer referência ao próprio processo de impressão, Califórnia torna-se, além de um produto da gráfica Califórnia, um trabalho feito especificamente para e sobre ela. A Publicação Califórnia integra o Projeto Nome Fantasia

Sobre, gravura produzida no ateliê da Fundação Iberê Camargo, 2006

Anúncios